Lançado pacote de obras que aumentará a capacidade de tratamento de água na cidade de Catalão

O investimento, por meio de contrato com a Caixa Econômica Federal, será de 47 milhões de reais.

 Na manhã desta quarta-feira (25), em uma solenidade no auditório da Prefeitura Municipal de Catalão, foi assinado um importante contrato entre o Município e a Caixa Econômica Federal, para viabilizar a ampliação do atual sistema de tratamento de água da cidade.

A cerimônia contou com a presença de secretários e diretores municipais, vereadores, representantes de entidades classistas, clubes sociais, membros da imprensa local e também do ilustre ex-prefeito de Catalão, Haley Margon Vaz.

Com a assinatura do convênio, foram liberados cerca de 47 milhões de reais, que serão utilizados para construção da nova Estação de Tratamento de Água (ETA) e de uma usina fotovoltaica.

Com a ampliação da estrutura da ETA, será aumentada de 4 para 6 milhões de litros a capacidade dos seus reservatórios, dobrando assim a produção de água tratada de 280 l/s para 480 l/s. Dessa forma, a SAE poderá atender aproximadamente a 26 mil novas unidades consumidoras, garantindo o abastecimento da cidade até 2050.

Já a instalação da usina fotovoltaica - que é um sistema de energia solar de grande porte - permitirá a produção de energia totalmente renovável e limpa. Ela irá auxiliar na diminuição do consumo de energia da SAE, além de garantir que a instabilidade do fornecimento de energia da atual concessionária de Goiás (ENEL) não continue afetando as operações de abastecimento de água no município.

O superintendente da SAE, Rodrigo Margon, explanou sobre as duas obras:

“A usina fotovoltaica traz benefícios imediatos, no plano econômico e ambiental. Primeiro, porque permite que a SAE tenha um abatimento na conta de energia de tudo que ela produzir e lançar na rede. Isso vai gerar uma economia de mais de 1 milhão por mês na nossa conta de energia. Estaremos utilizando energia solar, que é renovável, gratuita, e que beneficiará, especialmente, o distrito de Santo Antônio do Rio Verde, porque um terço das placas serão instaladas lá, o que, por tabela, vai melhorar o fornecimento de energia à comunidade. ”

Sobre a duplicação da ETA, Margon explicou os seus benefícios à população:

“Como a estação terá uma capacidade maior de tratar a água por segundo, quando ocorrer quedas de energia [o que é comum], teremos condições de retomar o sistema de forma mais rápida, porque vai aumentar a ‘reservação’ atual, ou seja, ganharemos um pulmão maior para essas eventualidades. ”

Wellerson Ferreira Mello, superintendente Executivo da Caixa Federal, declarou que a parceria com a municipalidade se deu pela credibilidade da atual administração e também pela modernidade do projeto de infraestrutura e saneamento em questão. “A prefeitura de Catalão tem capacidade de pagamento, capacidade fiscal e apresentou projetos coerentes, dentro de um ano atípico para as administrações municipais. E isso foi determinante para a liberação do recurso,” completou Wellerson.

Já o prefeito Adib Elias, em seu discurso, fez um apanhado das ações recentes da atual administração em prol da comunidade.

“Finalizamos, recentemente, uma das maiores obras de Catalão, a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), que está em funcionamento desde 2019, mas que, em virtude da pandemia, ainda não a inauguramos. Temos também cem por cento de resíduos tratados, por meio da melhor Usina de Resíduos Sólidos do Brasil. Estamos trabalhando para completar também cem por cento de asfalto na zona urbana e investindo também nas vias das zonas rurais. E agora, com a ETA, vamos dobrar nossa capacidade de tratamento de água. Brevemente, a rodovia BR 050 vai contar com a placa de aviso da chegada a Catalão, típica das comunidades que atingiram 100% do tratamento de efluentes decorrentes de seu uso”, finalizou Elias.

A Superintendência de Água e Esgoto de Catalão já ocupa uma posição privilegiada, entre as empresas de tratamento de água para consumo e coleta de esgoto doméstico no Brasil. Porém, esses dois projetos, objetos do contrato com a Caixa Econômica Federal (CEF), com certeza colocarão a SAE acima desse patamar ocupado, atualmente. E, claro, quem tem muito a ganhar é a população.

ASCOM – Prefeitura de Catalão