Prefeitura de Catalão idealiza construção de segunda unidade do CCPA

Representantes do município viajarão esta semana para apresentação do programa e viabilização de apoio financeiro para construção.

Com trabalho social consolidado e reconhecido, tendo milhares de jovens atendidos e encaminhados para o primeiro emprego com carteira assinada, o Centro de Convivência do Pequeno Aprendiz (CCPA) está prestes a completar duas décadas em Catalão. Para dar continuidade a esse grandioso programa, beneficiando cada vez mais crianças e adolescentes, a Prefeitura quer expandir o centro e para isso, vai em busca de viabilizar recursos. A ideia é construir uma segunda unidade.

Com esse propósito, a Secretária de Promoção e Ação Social, Adriete Elias e Leovil Evangelista, Secretário de Assuntos Comunitários, estão de viagem marcada para a capital paulista. Os representantes do município se reunirão com diretores da Mosaic Fertilizantes, na sede nacional da empresa. Lá eles farão uma apresentação completa de todo o trabalho desenvolvido na cidade com tudo o que a estrutura oferece.

Pelo que adiantou Adriete Elias, Secretária de Promoção e Ação Social, é de interesse da empresa que extrai riquezas do município e emprega centenas de trabalhadores aqui, ajudar na causa social. Assim, se tudo der certo, justamente devido ao crescimento de Catalão, a segunda unidade do Centro de Convivência do Pequeno Aprendiz deverá ser construída no bairro Pontal Norte para atender toda aquela região e adjacência. “Catalão se desenvolveu demais, tem diversos bairros e muitos afastados do centro. Com isso, às vezes, os jovens não conseguem se locomover para o Centro de Convivência, hoje instalado no bairro Jardim Primavera e que lá foi construído pela necessidade social da região à época. O fato é que, com o crescimento da cidade crescem também os problemas sociais. Foi o que aconteceu nos bairros localizados do outro lado da rodovia BR-050. Daí a necessidade de termos outra unidade do CCPA. Catalão não tem crianças de rua e as pessoas, até quem é de fora notam que não temos esse tipo de problema. E, num país, onde a droga está consumindo a vida de tantos jovens, crianças e adolescentes, é importante que pensemos em projetos que atendam também mais essa demanda. Se Deus quiser vamos conseguir e estamos procurando a MOSAIC porque eles querem participar, deixar sua contribuição e diminuir o impacto social. É muito importante pra nós vermos que existe essa sensibilidade”, destacou Adriete Elias.

A reunião está marcada para esta terça-feira.

Essa é a Prefeitura de Catalão. Cidade que Sonha e Faz!

ASCOM – Prefeitura de Catalão.