Saúde recomenda vacinação de crianças que vão para cidades com surtos de Sarampo

Em menos de três meses foram 1.226 registros de sarampo no Brasil; 1.220 apenas em SP. Em Catalão não há casos confirmados ou sequer suspeitos da doença.

O Ministério da Saúde divulgou na semana passada um comunicado alertando pais, mães e responsáveis que vão viajar com seus filhos de seis meses a menores de um ano de idade para 40 cidades dos estados de São Paulo, Pará, Rio de Janeiro ou Bahia, onde há surto ativo do sarampo, para que vacinem seus filhos. A recomendação é que todas essas crianças sejam imunizadas contra a doença no período mínimo de 15 dias antes da data prevista para a viagem. Além de proteger, a medida de segurança pretende interromper a cadeia de transmissão do vírus do sarampo no país.

Em Catalão (onde não há casos registrados ou sequer suspeitos da doença) todas as Unidades Básicas de Saúde estão preparadas para fazer a imunização. As doses estão disponíveis nos 14 postos da cidade. São 12 UBS abertas no município e uma em cada distrito: Pires Belo e Santo Antônio do Rio Verde.

Horário de Vacinação (de segunda à sexta-feira)

As unidades de saúde em Catalão funcionam das 07h às 11h e das 13h às 17h, exceto a sala de vacina do CIM (Centro Integrado da Mulher) que atende das 07h às 17h, sem intervalo de almoço.

Entenda:

Segundo o Ministério da saúde, a vacina não substitui e não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança. Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (caxumba, sarampo e rubéola) (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela. A vacinação de rotina das crianças deve ser mantida independentemente do planejamento de viagens para os locais com surto ativo do sarampo ou não.

O Ministério da Saúde registrou, entre os dias 05 de maio e 03 de agosto deste ano, 1.226 casos confirmados da infecção. Do total da doença no Brasil o sarampo está concentrado em quatro estados: São Paulo (1.220 casos), Rio de Janeiro (4), Bahia (1) e outro, no Paraná. Há ainda 6.678 casos em investigação.

No estado de São Paulo, as cidades com registro de sarampo, segundo o Ministério da Saúde, são: São Paulo, Santos, Fernandópolis, Santo André, Guarulhos, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Mauá, Ribeirão Pires, Mairiporã, Pindamonhangaba, Sorocaba, Diadema, Indaiatuba, Osasco, Barueri, Caçapava, Caieiras, Embu, Estrela D’Oeste, Francisco Morato, Hortolândia, Itapetininga, Itaquaquecetuba, Jales, Mogi das Cruzes, Peruíbe, Praia Grande, Ribeirão Preto, São José dos Campos, Taboão da Serra e Taubaté. No estado do Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, Paraty e Nilópolis. No Pará: Monte Alegre, Santarém, Porto do Moz e Prainha. Na Bahia, Salvador. (A relação das cidades com indicação será atualizada semanalmente. Se a situação epidemiológica exigir, novos municípios serão incluídos na lista).

Proteção

A vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba. A aplicação da chamada “dose D” visa proteger as crianças e não será contabilizada no calendário nacional de vacinação, ou seja, os pais ou responsáveis deverão levar as crianças aos postos para receber a tríplice viral aos 12 meses e também aos 15 meses para aplicação do reforço com a tetraviral, que protege também contra varicela.

Após a aplicação da “dose D”, é preciso aguardar pelo menos 30 dias para aplicação da tríplice aos 12 meses, como prevê o calendário.

ASCOM – Prefeitura de Catalão com Agência Brasil