Após laudos emitidos por órgãos oficiais que condenam a estrutura do prédio, secretário de Saúde anuncia interdição parcial da UPA para reforma

Atendimentos deverão ser transferidos para outro espaço.

Em uma coletiva com a imprensa na manhã desta sexta-feira (04) a Prefeitura através da secretária municipal de Saúde, anunciou a interdição parcial da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) em Catalão. Laudos emitidos por órgãos oficiais condenam a estrutura do prédio.

A decisão foi tomada atendendo recomendação do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Vigilância Sanitária e CREAS, após vistorias de engenheiros no local. Segundo o que foi concluído e conforme consta nos relatórios, o telhado não foi construído de acordo com o projeto. Dessa forma o telhado e forro e até o piso correm o risco de ceder, como já vem acontecendo. Os problemas afetam também a parte hidráulica e elétrica. A exigência vale até que se façam as correções.

Em virtude disso, algumas alas da UPA já não estão sendo mais utilizadas. É que há risco para pacientes e profissionais que trabalham na unidade. Como medida paliativa, a Prefeitura através da secretaria de Saúde deve transferir o atendimento total da UPA para a UBS (Unidade Básica de Saúde) do bairro Copacabana, que atualmente encontra-se inativa e será preparada para receber a comunidade. Porém, ainda não há prazo definido para isso. A previsão é que os atendimentos sejam transferidos em sua totalidade daqui há mais ou menos 60 dias. Enquanto isso, a UPA continua funcionando e atendendo pacientes utilizando apenas os espaços onde ainda há condições físicas e estruturais sem risco.

ASCOM – Prefeitura de Catalão